Chung Hing sam lam (Amores Expressos) – Wong Kar-Wai [1994]

Se eu fizesse uma lista dos meus diretores favoritos… bom, seria uma lista longa pra cacete, mas que eu me esforçasse para resumir tudo que eu gosto no cinema, em uma lista de 5 diretores, ela seria composta de: Godard, Tarantino, Woody Allen, Bergman e Wong Kar-Wai (lista de 2013; hoje, facilmente trocaria Tarantino por Jim Jarmusch). Essa não é a minha lista dos melhores, mas daqueles que me afetam de forma pessoal. E é do Wong Kar-Wai o filme que eu resenharei hoje – para vocês que estão contando, é o terceiro dele aqui (novamente, isso é uma postagem do meu blog anterior, as outras 2 resenhas não estão aqui ainda, mas logo estarão; eis o problema de ser muito autorreferente).
A história é dividida em duas partes, interligadas, mas não relacionadas, girando em torno da vida de dois policiais em Hong Kong e suas vidas amorosas. Policial 223 (interpretado por Takeshi Kaneshiro) – isso não é piada, esse é nome do personagem nos créditos – perdeu a namorada faz quase um mês. 1º de abril, data de seu aniversário, o mês se completa. Mesmo depois de tanto tempo, ele ainda sofre pela perda e faz loucuras como, comer dezenas de latas estragadas ou prestes a estragar de abacaxi em conserva – assistir ao filme não vai te ajudar a compreender esse ato. Até que, num bar, ele cruza com uma misteriosa traficante – nos créditos ela é “mulher da peruca loura”, interpretada pela Brigitte Lin -, que acabou de ter um dia péssimo.

Eu sei o que você está pensando: – ela deve ser aeromoça. – Acertou!

Então passamos a acompanhar o policial 663 (Tony Leung Chiu Wai), que parecia viver bem com a aeromoça (interpretada pela miss Hong Kong, Valerie Chow) – esse é um filme minimalista com nomes. Até que ela termina com ele. Faye (Faye Wong), uma adorável atendente de lanchonete – com traços lagomórficos, mas essa é minha opinião -, que ama a música California Dreamin’, do The Mamas & The Papas, passa a se interessar pelo policial, mas ele a acha muito masculina para o gosto dele, no início. Ela continua insistindo – de maneiras mais e mais bizarras – e ele vai se apaixonando.

tumblr_n1nxhv2bnw1tus777o6_r1_1280Isso provavelmente não faz o menor sentido pra vocês, mas mulheres asiáticas me lembram coelhos…

Eu realmente gosto dos filmes do Wong Kar-Wai e da forma que ele trabalha gênero. Esse filme é um romance, no entanto, carrega traços do gênero policial, e nunca se entrega aos típicos clichês do drama romântico – nem é um filme tão dramático assim. Ele simplesmente conta uma história muito comum, e a torna interessantíssima e muito bela de se assistir. As técnicas de direção dele, o bom uso das cores e da música, estão presentes e, mesmo esse filme tendo sido feito as pressas (em poucos meses, para tirar férias de um outro projeto que estava se alongando mais que o esperado), dá para ver que foi feito por amor e por diversão. Dava pra falar mais sobre, mas deixa pra lá. Assistam, porque é excelente, é só isso que eu tenho a dizer.
Nota: 5/5
Anúncios

Um comentário sobre “Chung Hing sam lam (Amores Expressos) – Wong Kar-Wai [1994]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s