Poesia 4

imagem da ampulheta 1

as areias do tempo são descontroladamente

atiradas pelo vento perpétuo

e impassível

não tenho

tanto

tempo

quanto cria ter

quanto queria ter

os grãos machucam meus olhos

e me empurram ao abismo em que tudo acaba

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s